Avançar para o conteúdo principal

Mas Afinal Qual é o Significado de "Palhaço"?

Sim, é do Google Images!

Dei-me ao trabalho de ir ver ao dicionário. 
Eis o que lá encontrei:

palhaço1
nome masculino
1.personagem cómica e burlesca de circo que diverte o público com brincadeiras,
anedotas, etc.
2.figurado, pejorativo pessoa que está sempre a brincar e/ou a dizer piadas nem
sempre com muita graça
3.figurado, pejorativo pessoa que não é possível levar a sério
4.figurado, pejorativo pessoa que muda constantemente de opinião
5.popular (dinheiro) escudo
fazer de (alguém) palhaço
enganar ou troçar de (alguém)
(Do italiano pagliaccio, «idem»)

palhaço2
adjetivo
feito ou vestido de palha



palhaço In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. [Consult. 2013-05-26].
Disponível na www: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/palha%C3%A7o
>.

Não vejo aqui nenhuma ofensa, vocês vêem?

Mesmo se nos fixarmos no sentido figurado ou pejorativo, encontramos:
pessoa que está sempre a brincar e/ou a dizer piadas nem sempre com muita graça;
- pessoa que não é possível levar a sério;
- pessoa que muda constantemente de opinião. 

Há aqui alguma ofensa de maior?

-Nem toda a gente pode ter graça. Não ter graça não é um drama. Há outras qualidades que podemos fazer sobressair quando não temos graça.
-Pessoalmente, até me sinto lisonjeada quando não me levam muito a sério, pessoas sérias são aborrecidas. Algumas até MUITO aborrecidas!
-Mudar de opinião constantemente, não é, também, sinal de evolução pessoal? Quem nunca muda de opinião pode correr o risco de ser chamado de casmurro, pouco flexível, pouco atreito à mudança, etc, etc... O que é que é preferível? Eu cá prefiro o palhaço. Mas isto sou eu, que às vezes fico com o nariz avermelhado.

Sinceramente, não percebi a ofensa!

Comentários

  1. embora o Miguel Sousa Tavares já tenha explicado o contexto em que aplicou/chamou de palhaço o nosso Presidente da República, parece-me que mesmo assim o Sr. presidente não entendeu e... aproveita esta atitude do Miguel, fazendo-o de cobaia para mostrar aos portugueses que, ao contrário do que se pensa, ele, como Presidente da República, até FAZ ALGUMA COISA, NÃO ESTÁ PARADO... e assim justifica o poder das suas funções...!!

    acho que o Miguel apenas teve uma atitude num momento de agonia perante o estado do país, e até já admitiu que poderia ter usado outra expressão... mas que não deixaria, na mesma, de ser forte na critica.

    será sómente uma birrinha passageira...!!

    bj...nho

    ResponderEliminar
  2. A mim, parece-me que ser chamado de palhaço não é das piores coisas que podem acontecer a um homem, há coisas piores e nomes piores...
    Acho ridículo andar-se a gastar dinheiro do Estado (leia-se "nosso") para se apurarem estas coisas.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Eu acho que o melhor é o sr. PR meter uma acção contra 10 milhões de portugueses, porque todos nós lhe chamamos palhaço e outras coisas piores no dia-a-dia!
    Se é para processar quem o ofende... há que ser justo!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue

Anita no Facebook

O Facebook anda a fazer-me mal. O chato é que preciso daquilo como ferramenta de trabalho e acaba por ser difícil desligar de vez ou até fazer um intervalinho com fins terapêuticos.
Ultimamente, ando tão farta de por ali andar que já tudo me parece os livros da Anita.
Antes do Verão: Anita corre quilómetros para caber no biquíni
Em férias:  Anita mete o pezinho na areia e o nariz no mar
Em dias de sol: Anita vai à esplanada com as amigas e diverte-se a potes
No fim das férias:  Anita volta para o trabalho chateadíssima, mas, pronto, a vida é assim e tem que trabalhar
À hora das refeições:  Anita cozinha um delicioso jantar cheio de super-alimentos e de baixas calorias ou  Anita vai almoçar a um sítio todo fashion, come imenso marisco e bebe sangria de champagne
Tarde de sábado:  Anita vai a uma exposição qualquer interessantíssima ou Anita sai à rua e vê as pessoas a passar
Sábado à noite:  Anita dança e bebe gin 
Tarde de domingo:  Anita vê um filme com a família ou Anita tem umas flores lindas…

Ler e escrever

Há uma candura e uma vontade de regressar à infância de quem lê e escreve. Ler, e escrever, vai para lá do que é o real. Leva-nos para um mundo imaginário, conduzido por quem escreve, mas só nosso, tão pessoal. Talvez por isso, ler e escrever sejam estreitos encontros com a solidão...

Quando se lê um livro, mergulha-se numa dimensão à parte. Trilha-se um caminho de ficção e trilha-se outro que só existe no nosso interior. Percorrem-se as dúvidas e as certezas, os sonhos e a realidade, como se fossem sempre tão próximos. Parte-se da fantasia para a existência, sem nunca se sair completamente de dentro de nós.
Ler, e escrever, é uma viagem ao tempo em que a imaginação nos comandava as emoções. É explorar o quarto escuro que nos apavorava ou os jardins que nos deslumbravam. É ir, e não voltar, aos lugares onde nos sentíamos sós e incompletos, mas ao mesmo tempo cheios de desconhecimento, inocência e ilusão.
Ler, e escrever, é um exercício egoísta, em que não cabe lá mais ninguém para além d…