Avançar para o conteúdo principal

Doce Acordar

Às nove e meia da manhã, acordo com:
- Mãe, anda aqui acender a luz.
- Oh não, quero dormir mais um bocadinho! - respondo.
- Então acende essa luz aí do candeeiro.
Muito contra vontade e com uma soneira do caraças, lá acendo a luz. 
Vejo um J. de tabuleiro na mão, com uma caneca de café com leite e um pão com doce, que se me dirige.
- Toma, mãe! Arranjei-te o pequeno-almoço!
Derreto-me toda. 
- Oh J., obrigada. Mas o dia da mãe é só amanhã...
- Eu sei, mas não conseguia esperar mais... - aponta para a caneca e para o pão - Vês, o leite tem café e o pão tem doce de figo como tu gostas. Está bom?
- Está óptimo! - bebo um gole de café com leite - Não tem açúcar?
- Não, querias com açúcar?
- Sim, costumo beber com açúcar.
- Vou buscá-lo!
Quando volta com o açúcar, digo-lhe:
- Obrigada. Assim está óptimo. - dou uma trinca no pão - O pão está quentinho!
- Pois está, quentinho é muito melhor, não é?
- Sim, está perfeito. Que pequeno-almoço maravilhoso!

Ele fez tudo sozinho, pois estamos em casa só os dois e o gato (e não acredito que o gato o tenha ajudado nalguma coisa). Descongelou o pão no microondas, cortou-o, pôs o doce, tirou o café na máquina, aqueceu o café com leite no microondas e preparou o tabuleiro. 
No final, ainda me tirou mais um café, porque, segundo ele, o anterior não estava muito bem, e rematou "é o café de Timor, gostas mais deste, não gostas?".

Estou tão orgulhosa e derretida com o meu pequeno que não caibo em mim... 
Parece que, afinal, este pequeno já não é assim tão pequeno!

Comentários

  1. Tens um filho de ouro, aproveita esses momentos de ternura, é o melhor da vida
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. O teu J é um menino lindo! Com um coração enorme :)

    <3

    ResponderEliminar
  3. No Dia da Mãe, trouxe-me papa Cerelac! Se o fim-de-semana tivesse mais um dia, habituava-me aos mimos do pequeno-almoço na cama! :)))
    Beijinhos às duas

    ResponderEliminar
  4. Que menino mais delicioso, quem dera que o meu cresça assim.
    Beijos**

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue

O Pintas

Estudei Gestão Equina numa terra no centro de Portugal.
A escola dividia-se entre uma antiga escola, no centro da aldeia, convertida em internato masculino e salas de aulas e uma herdade a uns setecentos ou oitocentos metros já quase fora da localidade.
Os alunos tinham aulas ora na escola, ora na herdade e seguiam geralmente a pé de um lado para o outro.
Um dia, o Pintas apareceu por lá (já não me lembro bem onde o encontrámos pela primeira vez), um cão talvez arraçado de dálmata, pois era branco com pintas negras.
Deram-lhe o nome de "Pintas", mas havia quem o chamasse de "Beethoven". Na verdade, podiam chamá-lo como quisessem que o cão reconhecia quando a conversa era com ele.
O Pintas fazia o caminho herdade/escola e escola/herdade vezes sem conta. Penso que a intenção era acompanhar os seus amigos preferidos no caminho que separava as duas instalações escolares... Seguia a nosso lado como se fosse mais um aluno. Deixava-nos na herdade e seguia de novo para a …