Avançar para o conteúdo principal

Quá Quá!

Estávamos no jardim da Gulbenkian a ver uma mãe pata e seus patinhos. De repente, um pato, macho, aproxima-se. A pata, enfurecida,  ataca-o. Morde-o no bico como se lhe estivesse a dar "linguados". 
O J. pergunta:
- Eles estão a beijar-se?
- Não, estão à luta. - respondo.
A luta entre a pata e o pato continua.
O J. pergunta:
- Mas porquê?
- A pata está a defender os patinhos do pato. As mães (animais) são assim. O pato vem chateá-la e ela enxota-o, lutando com ele, para proteger os filhos.
- É como tu, mãe, a proteger os filhos. Quando alguém me quer fazer mal, tu atacas.
- A proteger o filho, só tenho um. Achas mesmo que eu sou assim?
- Acho, tu és mesmo assim, como a pata.

Continuámos o passeio. Mais à frente, o J. diz:
- Pai, agarra-me lá para a mãe me vir defender. Mãããee, o pai está a agarrar-me. Olha!

That's me! (Imagem da Internet)

Comentários

  1. Uma gargalhada bem sonora saiu-me incontrolada!
    Abracinho meu!

    ResponderEliminar
  2. Nós somos mais protectoras, não há nada a fazer.
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue