Avançar para o conteúdo principal

Ler

Imagem roubada do Google Imagens
Tenho ouvido algumas pessoas dizerem que obrigam os filhos a ler. Um livro por mês, x páginas por semana, um livro durante as férias, etc. Dizem que é para eles aprenderem a gostar de ler, para não perderem o treino, para se familiarizarem com os livros...

Eu nunca obriguei o J. a ler. Nunca. Todavia, ele aprendeu a ler aos cinco anos. 
Primeiro queria saber as letras, depois começou a juntá-las. Formou sílabas e depois palavras. Das palavras às frases foi um salto. Quando as frases não lhe chegavam, leu textos. Quando os textos lhe souberam a pouco, leu livros. O J. lê livros sozinho e lê livros connosco. Traz alguns da biblioteca da escola, que lê também nos intervalos das aulas, e às vezes eu compro-lhe um ou outro. Na verdade, compro-lhe muitos. Tantos, que quando chego a casa e lhe digo "tenho aqui uma coisa para ti!", ele responde-me logo "já sei o que é. É um livro, não é, mãe?".
Mas não o obrigo a lê-los. Trago-os, porque sou uma apaixonada por literatura infantil. Trago-os para ele, mas também para mim.
Para ele, ler é uma coisa natural, é um prazer que ele próprio foi cultivando. 
O meu papel nesta história dos livros, foi apresentar-lhos, foi proporcionar-lhe uma vasta gama de literatura para que ele escolhesse a que mais gostava, a com que se sentia mais identificado e, claro, foi partilhar com ele o meu gosto pela leitura, sem, porém, a impor.

Não acredito que os filhos, de pais que os obrigam a ler, vão alguma vez gostar realmente de ler. Pode ser preconceito meu, mas não acredito.

O gosto pela leitura, tal como qualquer gosto, não pode ser imposto, tem que ser natural, espontâneo, vir de dentro para fora (e não o oposto), senão não é gosto. É tortura!

Comentários

  1. Podia ter sido escrito por mim, sobre mim e omeu filho. :)

    ResponderEliminar
  2. Mas alguma vez em tempo algum alguém ganha um gosto por ler se a isso for obrigado.
    O mais certo é obter o resultado exactamente contrário.

    O meu filho adora as letras desde os 3 anos. Creio que até começar a ler vai ser um pulinho e realmente prefiro gastar dinheiro em livros que sei que ele aprecia do que lhe comprar brinquedos que ele aprecia durante para aí dois meses...

    ResponderEliminar
  3. Tenho dois filhos, hoje adultos como sabe, com o mais velho aconteceu algo de semelhante ao que se está a passar com o J.(é Biologo), o 2º uma rapariga pouco lia, pouco lê, no entanto tirou uma licenciatura em Ciências da Comunicação (foi jornalista durante 5 anos e até escreve bem). Material para leitura nunca faltou, vivo rodeada de livros e nasci rodeada de livros, eu também tive um percurso semelhante ao J., o meu irmão também nunca foi grande leitor.
    Consegue entender estas "direnças"? Eu não!
    Nunca "obriguei" ninguém (penso como a Mammy sobre este assunto) a ler mas tentei motivar mas...
    Abracinho meu

    ResponderEliminar
  4. Gostar de ler é uma questão de hábito. Eu adoro. Leio desde pequenita e ganhei o vício e o gosto.

    ResponderEliminar
  5. Naná,
    Também eu. Livros sempre! (Talvez até exagere um bocadinho).
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Maria Teresa,
    Pois... Talvez seja mesmo algo que vem de dentro de nós, não interessando a educação ou qualquer aspecto exterior, talvez venha mesmo cá de dentro.
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. S*,
    ...Ou talvez, seja hábito e vício como dizes...
    Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue