Avançar para o conteúdo principal

Gente Estranha

Gente estranha 1
Estávamos sentados, eu e o pai do J., na sala de espera do hospital e eis que chega um casal com dois filhos. 
A mãe das crianças senta o mais pequeno (de mais ou menos quatro anos) numa cadeira e diz:
- Agora ficas aí sentado! Se te atreveres a levantar, parto-te os dentes todos!
Dois segundos depois, o pai da criança pega-lhe na mão e diz:
- Anda, vamos lá para fora que está mais fresquinho!
A mãe não lhe partiu os dentes (pelos menos naquele momento). 
Pareceu-me que a criança não entendeu nada daquela história. 

(Eu não entendi e tenho mais trinta e tal anos do que ela).


Gente estranha 2
A andar pela rua. Quando chegámos à esquina de um prédio, vemos uma criança aparecer sozinha a correr, quase indo parar ao meio da estrada. 
Três segundos depois, aparecem os pais em passo pachorrento. O pai grita-lhe:
- Se te afastas de nós outra vez, levas um chapadão!

(Se eu fosse aquela criança, afastar-me-ia daqueles pais sempre que me fosse possível. Mas isto sou eu que sou esquisitinha).

Comentários

  1. No regresso das crianças da ultima visita de estudo do meu filho saiu do autocarro um dos miúdos, a mãe ao pegar-lhe no casaco (com o fecho estragado) diz:
    - tens de f*(sinónimo de estragar) sempre alguma m* (sinónimo de cocó)

    Fiquei chocada... Pelos vistos parece prática

    ResponderEliminar
  2. É a agressividade que me choca mais. Falam com desprezo... Faz-me confusão!
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Uma violência constante e gratuita sobre as crianças. Pais, adultos desajustados, amargurados, que não sabem separar águas...abusam dos mais frágeis.
    Abracinho meu

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue