Avançar para o conteúdo principal

Desafio lançado pela Lost Lenore

Este desafio foi criado pela Paula para comemorar os 100 seguidores do seu Blogue Suspiros de um amanhecer, mas foi-me passado pela Lost Lenore do blogue O meu livro de mágoas.
Parabéns Paula! Obrigada Lost Lenore!


Selo da Paula

As regras do desafio são :

1. Colocar sempre em destaque o blogue onde foi criado o selo e em segundo plano, quem o ofereceu;
2. Colocar uma imagem ou fotografia pessoal em cada tópico;
3. Passar o selo no mínimo a 4 blogues onde a Amizade, os sonhos, os sorrisos, a inspiração e imaginação se destacam mais.

Os tópicos são:

1. Uma lembrança/recordação
2. Uma amizade
3. Um amuleto
4. Um sorriso
5. Uma viagem
6. Uma peça de roupa ou acessório
7. Uma paisagem



1. O meu filho pequenino       
                                                         


2. A Heguita


3. O Amor

Imagem retirada da Internet

4. O do meu filho


5. À Dinamarca


6. A pele

Imagem retirada da Internet

7. A do horizonte


Passo o desafio:
à Naná, que tem umas fotos óptimas;
à Pretty in Pink, que adora desafios:
à Avogi, que também tem umas fotos muito boas e
à Inês, que anda meio desanimadita e acho que vai gostar deste desafio.

Peço desculpa, por as fotos não serem todas pessoais, mas foi o que se conseguiu arranjar...

Comentários

  1. Olá :)
    Lamento pela Heguita mas tenho a certeza de que estará num sítio muito especial.
    Obrigada por teres aceite :)

    beijos

    ResponderEliminar
  2. É nisso que quero acreditar...

    De nada, Lost Lenore, sempre às ordens! :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Mammy, só me elogias! Obrigada!

    Gostei mesmo deste desafio!
    E adorei as fotos que usaste, porque no fundo demonstram bastante de quem tu és!

    ResponderEliminar
  4. Ohhh muito obrigada :):) Já o tinha recebido da Paula, tenho de responder urgentemente :)


    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Boa!
    Estou desejosa de ver as vossas fotos!
    ;)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue

Anita no Facebook

O Facebook anda a fazer-me mal. O chato é que preciso daquilo como ferramenta de trabalho e acaba por ser difícil desligar de vez ou até fazer um intervalinho com fins terapêuticos.
Ultimamente, ando tão farta de por ali andar que já tudo me parece os livros da Anita.
Antes do Verão: Anita corre quilómetros para caber no biquíni
Em férias:  Anita mete o pezinho na areia e o nariz no mar
Em dias de sol: Anita vai à esplanada com as amigas e diverte-se a potes
No fim das férias:  Anita volta para o trabalho chateadíssima, mas, pronto, a vida é assim e tem que trabalhar
À hora das refeições:  Anita cozinha um delicioso jantar cheio de super-alimentos e de baixas calorias ou  Anita vai almoçar a um sítio todo fashion, come imenso marisco e bebe sangria de champagne
Tarde de sábado:  Anita vai a uma exposição qualquer interessantíssima ou Anita sai à rua e vê as pessoas a passar
Sábado à noite:  Anita dança e bebe gin 
Tarde de domingo:  Anita vê um filme com a família ou Anita tem umas flores lindas…

Ler e escrever

Há uma candura e uma vontade de regressar à infância de quem lê e escreve. Ler, e escrever, vai para lá do que é o real. Leva-nos para um mundo imaginário, conduzido por quem escreve, mas só nosso, tão pessoal. Talvez por isso, ler e escrever sejam estreitos encontros com a solidão...

Quando se lê um livro, mergulha-se numa dimensão à parte. Trilha-se um caminho de ficção e trilha-se outro que só existe no nosso interior. Percorrem-se as dúvidas e as certezas, os sonhos e a realidade, como se fossem sempre tão próximos. Parte-se da fantasia para a existência, sem nunca se sair completamente de dentro de nós.
Ler, e escrever, é uma viagem ao tempo em que a imaginação nos comandava as emoções. É explorar o quarto escuro que nos apavorava ou os jardins que nos deslumbravam. É ir, e não voltar, aos lugares onde nos sentíamos sós e incompletos, mas ao mesmo tempo cheios de desconhecimento, inocência e ilusão.
Ler, e escrever, é um exercício egoísta, em que não cabe lá mais ninguém para além d…