Avançar para o conteúdo principal

Contar ao J. que a Heguita Morreu...

Foi hoje.
Felizmente, ele não estava cá quando tudo aconteceu... Tive tempo para chorar, gritar, culpar-me, bater-me, digerir o assunto, serenar, pensar... Não precisei de esconder as emoções, porque tenho estado sozinha, e por isso, acho que as fui conseguindo resolver melhor...
Quando ele chegou, matámos saudades, conversámos um pouco e depois contei-lhe. 
Primeiro, não lhe contei da injecção, disse-lhe que ela caiu e morreu. Depois, fui invadida por um sentimento de culpa por lhe estar a ocultar uma parte importante da história, que mais cedo ou mais tarde, ele ia acabar por saber, e ia saber juntamente com a sensação que eu lhe tinha mentido. Contei-lhe da injecção. Chorou. E eu fui invadida por um sentimento de culpa por lhe estar a contar uma parte da história tão dolorosa. Abraçou-me, deu-me beijinhos, perguntou-me se fiquei muito triste, se chorei, porque tivemos que lhe dar a injecção e porque é que ela não podia ter ficado deitada mas viva. Expliquei-lhe que os cavalos não podem ficar tanto tempo deitados e que se ela ficasse mais aquela noite assim, ia acabar por morrer na mesma e ia sofrer muito mais. Acho que compreendeu... 
Perguntou-me:
- Não vais ter outro cavalo, pois não?
- Não.
- A Heguita era especial, não era? Ela era a tua amiga e o teu único cavalo, não era?
- Era.
- Pois, eu sei!

Comentários

  1. Parabéns pela coragem de teres contado a verdade!

    ResponderEliminar
  2. Mas que coisa mais triste =/ perder um animal que é o nosso melhor amigo deve ser algo extremamente doloroso =/ Boa sorte!!!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Custa tanto perder um ser tão querido. Eu cheguei a ficar doente uma vez...três dias de febre... beijinhos apertados*

    ResponderEliminar
  4. Mum's the Boss,

    Eu sou sempre pela verdade, mas neste caso, tive medo de o impressionar com a imagem da égua ter tido uma morte provocada por nós, por termos acelerado o processo. Por isso, primeiro "apalpei terreno" para ver se ele estava preparado para a verdade. Pareceu-me que sim e "fui em frente" para a verdade.

    Sabes, ele ainda me perguntou porque não lhe disse mais cedo? Fiquei com a certeza que, como está habituado que eu lhe diga sempre a verdade, está sempre à espera dela e não aceita meias-verdades e, por isso, prepara-se para ela tão bem, que acaba por sofrer menos, mesmo quando a verdade é muito dolorosa.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Pretty in Pink,

    Sim, é muito doloroso, ainda mais quando a amizade tem quase 20 anos...
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Magda E,

    Obrigada.
    Beijinhos para ti também

    ResponderEliminar
  7. Não deve ter sido nada fácil, mas o J. é um menino muito inteligente.E a verdade é sempre a melhor opção, por muito que nos (te) custe.

    Querida quanto ao teatro não está nada esgotado, é só aparecer e comprar o bilhete, têm imenso espaço e é ao ar livre, por isso cabe sempre mais um.

    Quanto à Art&life costumo falar com ela pelo gmail, se quiseres pergunto se te posso dar o contacto.
    Quanto à oxygen não sei, também fiquei preocupada porque o blogue fechou mesmo.

    Bom fim-de-semana. Bj**

    ResponderEliminar
  8. Tanita,

    Acabei por não tentar sequer ir ao teatro. Fiquei por casa.

    Podes então pergunta à Art And Life se me podes dar o e-mail? Eu também cheguei a falar com ela por mensagem, mas agora não consigo...
    Obrigada
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. No dia em que postaste isto escrevi um comentário enorme, mas depois deu erro... enfim, o blogger sempre a tentar contrariar...

    Basicamente acho que tomaste a atitude mais correcta! É melhor ser honesta!

    ResponderEliminar
  10. Naná,
    Assim espero, assim espero!
    Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue