Avançar para o conteúdo principal

Mãe

A segurança que me dás é tão imensa que durante nove meses vivi em ti.
Se um dia, desejei sair da protecção do teu corpo, foi na certeza de te ter, cá fora, à minha espera.
Se cresci (e como cresci!) foi porque acompanhaste cada centímetro que se me acrescentava.
Se aguentei algumas tormentas da vida, foi por te saber lá... cá ao meu lado.
Em todo o teu sofrimento, que se tornou meu também, sempre acreditei na tua força de guerreira, e de lapa que se cola à vida sem a largar, apesar da pressão e insistência das ondas.
Nas dúvidas (que também as houve) se a tua resistência suportaria tanta mossa, tanta pancada, tanta porrada desta vida injusta às vezes, era no fundo dos teus olhos que encontrava a esperança. Por vezes, ténue, mas lá estava ela em forma de brilho.

Mãe, porque este e todos os outros dias da minha vida são teus, porque a tua ausência me deixa sozinha, porque o mundo não seria o mesmo sem ti e por mil e uma outras razões, hoje, quero dizer-te


AMO-TE


Imagem retirada da Internet

Comentários

  1. Filha...
    Se alguma vez tive coragem na vida, se alguma vez tentei e fui capaz, se errei e consegui corrigir o erro, se bati às portas erradas e descobri algumas mais certas, se, enfim, ainda hoje Vivo, é porque tu existes, filha!
    Hoje tive vontade de agradecer ao teu pai ter-me dado a tua possibilidade, e seres tu mesma, aí, aqui, esta filha e não outra. E quantas vezes fui egoísta contigo, ou injusta, ou pouco carinhosa, ou distraída, alguma coisa me ficou (ainda fica) sempre a roer-me cá dentro porque não posso, todas as noites, ir ver se estás bem tapada e dar-te uma palmadinha de aconchego no rabo. E não digo mais nada, porque já chega de chorar!
    Amo-te tanto e ainda depois de morrer continuarei a amar-te!

    ResponderEliminar
  2. Se já me tinha emocionado ao ler o teu post, ainda mais fiquei depois de ter lido o comentário da tua mãe!

    ResponderEliminar
  3. E eu por aqui também já choro, porque na verdade não existe amor mais bonito de que o de Mãe e filha/o e vice-versa.
    E quando é dito assim em experiencia própria ainda é mais especial, “Love it”.
    Beijinhos para a Mãe da Mammy e para a Mammy :)

    ResponderEliminar
  4. Lindas declarações de amor mãe/versus/filha...

    Eu sou uma felizarda por saber como é esse amor

    Beijinho às duas

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue

O Pintas

Estudei Gestão Equina numa terra no centro de Portugal.
A escola dividia-se entre uma antiga escola, no centro da aldeia, convertida em internato masculino e salas de aulas e uma herdade a uns setecentos ou oitocentos metros já quase fora da localidade.
Os alunos tinham aulas ora na escola, ora na herdade e seguiam geralmente a pé de um lado para o outro.
Um dia, o Pintas apareceu por lá (já não me lembro bem onde o encontrámos pela primeira vez), um cão talvez arraçado de dálmata, pois era branco com pintas negras.
Deram-lhe o nome de "Pintas", mas havia quem o chamasse de "Beethoven". Na verdade, podiam chamá-lo como quisessem que o cão reconhecia quando a conversa era com ele.
O Pintas fazia o caminho herdade/escola e escola/herdade vezes sem conta. Penso que a intenção era acompanhar os seus amigos preferidos no caminho que separava as duas instalações escolares... Seguia a nosso lado como se fosse mais um aluno. Deixava-nos na herdade e seguia de novo para a …