Avançar para o conteúdo principal

Chico-Esperto Criativo, Precisa-se

Ando sem paciência para Chicos-Espertos. Para os que estão sempre a tentar passar à frente dos outros no trânsito ou nas bichas dos supermercados, para os que fingem que não vêem as grávidas e os velhotes nos comboios só para não lhes darem o lugar, para os que vêm com conversas parvas a tentar darem-nos uma grande tanga, para os vendedores de banha-da-cobra, para os que se julgam dotados de uma lábia e de um poder de manipulação infalíveis, enfim para toda essa vasta colecção de Chicos-Espertos.

Será que não têm consciência que são chatos? Ainda não perceberam que, quem vive neste país há uns aninhos, já os conhece de ginjeira e que os identifica a quilómetros de distância?

Inovem lá um bocadinho, por favor e, pelo menos, tentem usar esses vossos cérebros maravilha para saírem da monotonia de serem Chicos-Espertos, de baixo nível a tempo inteiro, e ousem surpreender-nos com criatividade e imaginação! Uma originalidadezita, só para variar, já nos faz ficar radiantes.
Arranjem novas estratégias, por favor! Não é preciso ser-se nenhum génio, puxar só um bocadinho pela imaginação é suficiente. 
Vá lá, eu sei que vocês conseguem!

As buzinadelas e os encontrões para passar à frente, o olhar para o infinito na tentativa que fiquemos com a sensação que não estão a ver nada e esse "blá blá blá" e mais "blá blá blá" já não pegam. Sejam criativos, porra!

As tacadinhas indirectas também já não têm piada, já estão tão vistas, mas tão vistas, que falham redondamente no efeito surpresa. Estão ruças de tão usadas! Comprem novas, ou tinjam as velhas, mas por favor, não as usem assim!
Sabemos logo que são para nós e, sim, claro que vocês são muito mais espertos, e inteligentes, e cultos, e sabem enganar os outros como ninguém... Sabem? Não sabem nada, porque já toda a gente se apercebeu que a vossa intenção é essa! Vocês é que ainda não perceberam que esse método já não funciona!

INOVEM o vosso cardápio de sacanices, experimentem receitas novas, elaborem novos sabores, aromas e formas de degustação, que nós agradecemos, vocês são capazes de ganhar alguma coisa com isso e no fim até, talvez, consigam mesmo enganar alguém!


Comentários

  1. Desses que falas há em todo lado, não é só em Portugal. E cheira-me que por cá vão continuar muito tempo, porque incrivelmente há sempre uma mosca que cai...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas tens que admitir que os portugueses são especializados na coisa. :)
      Gostei das "moscas"!
      :)))
      Bjs

      Eliminar
  2. LOL Sim e verdade os Portugueses só não são lideres porque não querem. LOL

    ResponderEliminar
  3. infelizmente a má educaçao e o chico-espertismo abunda em todo o sitio lugar aldeia cidade continente em suma no mundo
    kis :=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas podia ser de qualidade, ou não podia?
      Bjs

      Eliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue

Anita no Facebook

O Facebook anda a fazer-me mal. O chato é que preciso daquilo como ferramenta de trabalho e acaba por ser difícil desligar de vez ou até fazer um intervalinho com fins terapêuticos.
Ultimamente, ando tão farta de por ali andar que já tudo me parece os livros da Anita.
Antes do Verão: Anita corre quilómetros para caber no biquíni
Em férias:  Anita mete o pezinho na areia e o nariz no mar
Em dias de sol: Anita vai à esplanada com as amigas e diverte-se a potes
No fim das férias:  Anita volta para o trabalho chateadíssima, mas, pronto, a vida é assim e tem que trabalhar
À hora das refeições:  Anita cozinha um delicioso jantar cheio de super-alimentos e de baixas calorias ou  Anita vai almoçar a um sítio todo fashion, come imenso marisco e bebe sangria de champagne
Tarde de sábado:  Anita vai a uma exposição qualquer interessantíssima ou Anita sai à rua e vê as pessoas a passar
Sábado à noite:  Anita dança e bebe gin 
Tarde de domingo:  Anita vê um filme com a família ou Anita tem umas flores lindas…

Ler e escrever

Há uma candura e uma vontade de regressar à infância de quem lê e escreve. Ler, e escrever, vai para lá do que é o real. Leva-nos para um mundo imaginário, conduzido por quem escreve, mas só nosso, tão pessoal. Talvez por isso, ler e escrever sejam estreitos encontros com a solidão...

Quando se lê um livro, mergulha-se numa dimensão à parte. Trilha-se um caminho de ficção e trilha-se outro que só existe no nosso interior. Percorrem-se as dúvidas e as certezas, os sonhos e a realidade, como se fossem sempre tão próximos. Parte-se da fantasia para a existência, sem nunca se sair completamente de dentro de nós.
Ler, e escrever, é uma viagem ao tempo em que a imaginação nos comandava as emoções. É explorar o quarto escuro que nos apavorava ou os jardins que nos deslumbravam. É ir, e não voltar, aos lugares onde nos sentíamos sós e incompletos, mas ao mesmo tempo cheios de desconhecimento, inocência e ilusão.
Ler, e escrever, é um exercício egoísta, em que não cabe lá mais ninguém para além d…