Avançar para o conteúdo principal

Kreativ Blogger? Me?


Pseudo do Pseudoblog ofereceu-me, muito simpaticamente, este selinho pela minha "brilhante" criatividade. Assim, não tenho outro remédio senão responder às seguintes perguntas acerca da minha "brilhante e criativa" pessoa.
Vamos lá a isto!
(Epá, agora tenho mesmo que ser criativa, senão estou tramada!)

1. Nome da minha música favorita?
Não é fácil, gosto de muitas, mas a Just Breathe dos Pearl Jam é uma música que está aqui (estou com a mão a ir de encontro ao lado esquerdo peito, não vêem?)

2. Nome da minha sobremesa favorita?
Esta ainda é pior do que a anterior. Sou muito gulosa, por isso qualquer porcariazinha que tenha chocolate ou doce de ovos (se tiver as duas coisas juntas, melhor!) me alegra o paladar.

3. O que me tira do sério?
Gente preconceituosa, por exemplo. É muito fácil tirarem-me do sério, não porque eu ferva em pouca água, mas porque sofro de parvoíce crónica.

4. Quando estou chateada?
Estou mesmo chateada e chateio os outros para não ficar chateada sozinha. 
Não, não é verdade, quando estou chateada falo pouco, penso muito (ainda mais do que normalmente), afasto-me das pessoas, mas toda a gente vê, pela minha cara, que estou chateada.

5. Qual o meu animal de estimação favorito?
Huuummmm, não sei... Vejam lá se adivinham... 
Como acertaram? Era tão difícil! Eu nunca falei aqui de cavalos!

6. Preto ou branco?
Preto sempre! Black is black!

7. Maior medo?
Que aconteça alguma coisa de mal ao meu filho! Pavor mesmo!

8. Atitude quotidiana?
Sofro de má disposição matinal, ou melhor, de péssima disposição matinal! Antes do pequeno-almoço não falem comigo para bem da vossa saúde mental!

9. O que é perfeito?
Perfeito, o que é isso? Nada, claro! Tal como o Pai Natal, a perfeição não existe!

10. Culpa?
Muitas, várias, de todas as cores e feitios.


Sete factos aleatórios sobre mim:

1-Detesto o acordo ortográfico e se, aqui em cima, a palavra "factos" não tivesse o "c", eu teria descrito os fatos que tenho no armário, garanto-vos!

2-Sou muito desarrumada, mas a minha desarrumação é organizada (se é que isso é possível).

3-Estou revoltada com a situação deste país, estou revoltada com este governo e com este povo inerte.

4-Só agora cheguei a meio dos "7 factos aleatórios sobre mim" e já não sei o que dizer mais...
Como vêem, sou extremamente interessante!

5-Finalmente comprei um creme para as rugas, porque o meu filho, numa manhã destas, disse-me "que horror, estás cheia de rugas!". Aquele "que horror" convenceu-me!

6-Tenho medo de aranhas.

7-Sou péssima a contar anedotas, nunca ninguém se ri.

A quem é que ofereço este prémio?
Ofereço-o aos blogues das seguintes pessoas:

Regras:
1. mandar o link para a pessoa que nos ofereceu 

2. preencher o formulário com as perguntas

3. oferecer a 10 blogs e informá-los por comentário ou e-mail

4.  partilhar 7 pensamentos aleatórios sobre nós

Mensagens populares deste blogue

Anita no Facebook

O Facebook anda a fazer-me mal. O chato é que preciso daquilo como ferramenta de trabalho e acaba por ser difícil desligar de vez ou até fazer um intervalinho com fins terapêuticos.
Ultimamente, ando tão farta de por ali andar que já tudo me parece os livros da Anita.
Antes do Verão: Anita corre quilómetros para caber no biquíni
Em férias:  Anita mete o pezinho na areia e o nariz no mar
Em dias de sol: Anita vai à esplanada com as amigas e diverte-se a potes
No fim das férias:  Anita volta para o trabalho chateadíssima, mas, pronto, a vida é assim e tem que trabalhar
À hora das refeições:  Anita cozinha um delicioso jantar cheio de super-alimentos e de baixas calorias ou  Anita vai almoçar a um sítio todo fashion, come imenso marisco e bebe sangria de champagne
Tarde de sábado:  Anita vai a uma exposição qualquer interessantíssima ou Anita sai à rua e vê as pessoas a passar
Sábado à noite:  Anita dança e bebe gin 
Tarde de domingo:  Anita vê um filme com a família ou Anita tem umas flores lindas…

Ler e escrever

Há uma candura e uma vontade de regressar à infância de quem lê e escreve. Ler, e escrever, vai para lá do que é o real. Leva-nos para um mundo imaginário, conduzido por quem escreve, mas só nosso, tão pessoal. Talvez por isso, ler e escrever sejam estreitos encontros com a solidão...

Quando se lê um livro, mergulha-se numa dimensão à parte. Trilha-se um caminho de ficção e trilha-se outro que só existe no nosso interior. Percorrem-se as dúvidas e as certezas, os sonhos e a realidade, como se fossem sempre tão próximos. Parte-se da fantasia para a existência, sem nunca se sair completamente de dentro de nós.
Ler, e escrever, é uma viagem ao tempo em que a imaginação nos comandava as emoções. É explorar o quarto escuro que nos apavorava ou os jardins que nos deslumbravam. É ir, e não voltar, aos lugares onde nos sentíamos sós e incompletos, mas ao mesmo tempo cheios de desconhecimento, inocência e ilusão.
Ler, e escrever, é um exercício egoísta, em que não cabe lá mais ninguém para além d…