Avançar para o conteúdo principal

Momento Narcisista

Hoje, vou dedicar este post, aqui à Narcisa, ou seja a mim...

Vou-vos contar o que realmente me faz gostar de mim (não se enfadem já, porque não são muitas coisas!)...
Acho que, em primeiro lugar, tenho algum sentido de humor, estou sempre a dizer parvoíces (sofro de parvoíce crónica), o que me faz ir descomprimindo ao longo do dia e me impede de entrar em depressão com as porcarias que, às vezes, passam pela minha vida! Gozo com os outros em igual dose à que gozo comigo mesma, nem mais nem menos... Se somarmos aqui a minha capacidade de esquecer os momentos mais trágicos da vida, podemos considerar-me uma miúda feliz. Não guardo rancores e se me pedirem para eu descrever um momento muito mau da minha vida, o mais provável é eu não me lembrar de metade, o que acho óptimo (beijinhos a mim!).
Claro que sofro (não sou uma insensível), até por antecipação (stresso com imensas coisas), mas não sofro com "águas passadas", se já passou, ficou lá para trás e só serve para eu identificar a situação, caso ela se volte a repetir e, assim, não cair nas mesmas asneiras vezes sem conta.

Seguidamente, acho que sou boa ouvinte, gosto de ouvir os outros e de tentar entendê-los (arranjar uma explicação para os sentimentos e para as acções dos outros, é um dos meu passatempos favoritos).

Por último, acho que sou uma boa amante (não comecem já com pensamentos obscenos, pois é apenas no sentido de quem ama), quando amo alguém, amo a sério, não há cá mais ou menos, nem só um bocadinho, se é para amar é com o coração todo!

E pronto, já me elogiei... (Não foi assim tão chato, ou foi?)

Amanhã, transformar-me-ei numa demolidora do meu próprio ego! 
Verão que será bem mais divertido!

Comentários

  1. Já te vais demolir amanha? afinal até és pouco narcisista :D

    beijinho linda

    ResponderEliminar
  2. Foi só um momento... Não convém abusar... :)))
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. eu tb sou assim como tu adoro humor e fazer humor afinal a vida é tramada e deve ser vivida em pleno com gargalhadas
    kis .==)

    ResponderEliminar
  4. Adorei conhecer a Narcisa, fico a aguardar ansiosamente pela demolidora. Depois digo qual eu gosto mais :)

    (agora a sério, avida tem de ser levada assim, senão damos por nós e estamos loucas. Bj**)

    ResponderEliminar
  5. Avogi,
    Só pode ser mesmo assim, não é?
    Senão isto fica tudo muito chato!
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Tanita,
    O meu lado demolidor é terrível!!! :)))
    Mas vou tentar suavizá-lo...
    Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue

O Pintas

Estudei Gestão Equina numa terra no centro de Portugal.
A escola dividia-se entre uma antiga escola, no centro da aldeia, convertida em internato masculino e salas de aulas e uma herdade a uns setecentos ou oitocentos metros já quase fora da localidade.
Os alunos tinham aulas ora na escola, ora na herdade e seguiam geralmente a pé de um lado para o outro.
Um dia, o Pintas apareceu por lá (já não me lembro bem onde o encontrámos pela primeira vez), um cão talvez arraçado de dálmata, pois era branco com pintas negras.
Deram-lhe o nome de "Pintas", mas havia quem o chamasse de "Beethoven". Na verdade, podiam chamá-lo como quisessem que o cão reconhecia quando a conversa era com ele.
O Pintas fazia o caminho herdade/escola e escola/herdade vezes sem conta. Penso que a intenção era acompanhar os seus amigos preferidos no caminho que separava as duas instalações escolares... Seguia a nosso lado como se fosse mais um aluno. Deixava-nos na herdade e seguia de novo para a …