Avançar para o conteúdo principal

Das Alturas

Como já disse aqui, eu meço 1,80 cm, mas ainda não disse que o pai do meu filho mede 1,75 cm, ou seja, eu sou mais alta do que ele 5 cm. Não é muito, mas é o bastante para se notar à distância!

E perguntam-me vocês porque estarei eu a falar destas coisas de alturas...
E eu respondo-vos, porque, durante muito tempo, tive complexos de ser tão alta!

Em pequena, nunca fui pequena e pode-vos parecer estranho, mas isto mexe com a auto-estima de uma pessoa, quanto mais com a de uma criança... 
Sempre fui a mais alta em todo o lado e por isso, as pessoas só me viam em profissões como jogadora de basquetebol (para o qual nunca tive jeitinho nenhum, apesar de gostar muito deste desporto) ou modelo (a qual ainda tentei, sem grande êxito, pois não faz muito o meu estilo andar a disputar as atenções dos outros com ninguém, nem gosto de passar fome e eu teria que passar MUITA fome para ficar com o aspecto escanzelado pretendido, porque a minha constituição óssea é larga)... 

Por estas razões e outras tantas, vivi uma grande parte da minha vida encolhida para parecer mais pequena...

E eis que chega a adolescência, a fase de todos os complexos, a que eu aderi em pleno! Continuei encolhida, porque a "mulher portuguesa quer-se pequenina e magrinha como a sardinha" e quanto ao pequenina, a única coisa que eu podia fazer era encolher-me e... encolhi-me...
Algumas pessoas diziam-me: 
-Eu queria ser tão alta como tu!
Não, não queriam... Estavam redondamente enganadas, porque ser grande num país de pequeninos é tão mau como ser pequenino num país de grandes! 
As mulheres vêem-nos como "cavalonas" ou invejam-nos porque os seus homens olham para nós (tal como toda a gente olha, porque damos nas vistas por causa de termos uma altura pouco comum) e os homens sentem-se intimidados, porque uma mulher grande é olhada por supostos rivais e porque, como qualquer macho latino que se preze a afirmar a posse sobre a sua fêmea, é muito mais difícil, senão impossível, por o braço por cima de uma mulher mais alta do que eles, do que pô-lo cima de uma mais baixa. 

Então, o que nos resta, a nós mulheres grandes, fazer?
Estarmo-nos a lixar para a maneira como nos olham e seguirmos em frente!
Quanto a arranjar par, podemos procurar homens maiores do que nós (o que é bastante difícil neste Portugal dos Pequenitos) ou procuramos umas "aves raras" que gostem de mulheres que nunca mais acabam...
Eu consegui arranjar o segundo tipo de homem (depois de muita procura, é certo!) e dou-me por muito satisfeita, até porque ele tem força suficiente para me pegar ao colo (coisa que aprecio bastante), apesar de ficar de rastos nas horas que se seguem...

E os complexos?
Esses foram-se... Porque a adolescência já vai longe, porque as mulheres não se medem aos palmos e porque é sempre melhor cultivarmos um bom conteúdo, do que ficarmos preocupados com a embalagem...

Hoje, já não me encolho e até acho piada ao casal assimétrico e invulgar que formamos...

Comentários

  1. Eu sou totalmente o teu Oposto e adorava ter mais uns centimetros.
    Podes não acreditar mas aqui no serviço veêm sempre como uma coisinha baixa, aqui são todos altos e eu a baixinha do sitio.

    Mas como dizes e bem as pessoas não se medem na altura mas sim pela sua personalidade e pelas suas acções e ai eu bato recordes.

    Bjstos

    ResponderEliminar
  2. Abspinola,
    Sofres do mesmo mal que eu, mas ao contrário. ;)
    Pois é, ser-se diferente do "normal" ou do comum causa sempre alguma forma de discriminação, nem seja muito dissimulada...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Já a minha alcunha é a "baixinha".. Gostava de ter mais uns 10cm. Porque quando digo que sou baixinha, sou mesmooo baixinha. Por uns tempos também me senti complexada. Mas tal como tu, pus tudo isso para trás das costas. E quem gostar de nós tem que ser pelo que nós somos.

    ResponderEliminar
  4. Tens só mais de 30 cm que eu :) e a mim, garanto-te que não foi dificil arranjar um homem mais alto :) e nunca, nuca tive complexos. Bj**

    ResponderEliminar
  5. Eu sou a típica mulher pequenina como a sardinha! Meço 1.58... durante uns tempos sempre achei que podia ter crescido pelo menos mais 5 cm... mas o meu avô media 1.52 e a minha mãe 1.54!
    O curioso é que sempre namorei com homens de mais 1.75 cm, e a minha cara metade tem 1.85! Agora imagina a assimetria (eu chego-lhe debaixo do braço...)

    ResponderEliminar
  6. Tanita e Naná,

    Pois é, somos mesmo o oposto, pelo menos no que diz respeito à altura!
    :))))
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Pois eu parecia estar a ler a história da minha vida. Incluindo a parte em que o meu marido me pega ao colo...

    ResponderEliminar
  8. Pois eu parecia quye estava a ler a historia da minha vida! Incluindo a parte do meu marido me pegar ao colo...

    ResponderEliminar
  9. Eh eh eh!!!
    É bom saber que também há mais mulheres altas como eu e com os mesmos problemas!
    Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue