Avançar para o conteúdo principal

A Culpa

Não tenho nada contra os portugueses (antes pelo contrário, sou portuguesa, com muito orgulho!), mas se há característica que me exaspera no português típico é a busca incessante de um culpado para os problemas, em vez da procura de uma solução!
Na política, no trabalho, nas amizades, nas relações amorosas ou familiares, o que interessa é encontrar-se o culpado, para depois se "sacudir a água do capote" e poder-se "sentar à sombra da bananeira" sossegadinho e descansadinho, a beber uma Mini e a comer uns tremoços, porque a culpa é do fulano tal e "com a culpa alheia, vivemos nós bem!".

Porque não aproveitar o tempo precioso, que se perde à procura de um culpado para o problema, a pesquisar uma solução? Não seria mais proveitoso? É que, enquanto se procura o culpado, o problema continua a existir e, geralmente, a crescer e a distanciar-nos do seu fim... 

Em vez de se deixar os problemas arrastarem-se, se se aplicasse todas as forças na sua resolução, não seria mais vantajoso? Ou é mais interessante delegar essa tarefa a outro, para se poder dormir descansado? E dorme-se realmente descansado? 

Não me parece!

Comentários

  1. Eu estou a tentar encontrar a solução! Bj**

    ResponderEliminar
  2. Isto quando a culpa não morre solteira...
    Mas realmente passa-se mais tempo a bater no ceguinho e a ilibar-se de responsabilidades do que a pegar o "toiro pelo cornos"!

    ResponderEliminar
  3. Tanita,

    E eu tenho a certeza que a vais encontrar!
    Bjs

    Naná,

    É a perda desse tempo, que eu acho que é desnecessária!
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Oh sim, tem de haver sempre um bode expiatório...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...

Mensagens populares deste blogue