Avançar para o conteúdo principal

Conteúdo

Voltando ao assunto AQUI das criaturas que habitam a Casa dos Segredos e projectando-o para um universo mais abrangente, não quero deixar de apresentar a minha indignação (devem estar a pensar, que eu ando numa de indignações, se calhar ando!) quanto à "Cultura do Ter" que se tem vindo a impor face à "Cultura do Ser".

Encontramo-nos numa sociedade, em que as pessoas são avaliadas por aquilo que têm e não por aquilo que são, este facto justifica, em parte, a quantidade de pessoas desprovidas de conteúdo como as que se encontram, neste momento, numa certa casa na Venda do Pinheiro.

A "Cultura do Ter" tornou-se numa das maiores explorações agrícolas do país e, como tal, começou a investir em ramos, que dado a sua aproximação estratégica, lhe parecem fazer todo o sentido - a "Cultura do Corpo". 

O corpo passou a ter uma importância tal, que se tornou no cartão-de-visita de qualquer português. As pessoas passaram a ser avaliadas pela quantidade de esteróides consumidos, de exercício físico feito e de silicone administrado. O conteúdo do cérebro, a personalidade e as características pessoais passaram para um plano tão longínquo, que quando existem, já quase não são visíveis.

E há pessoas de todos os géneros: há aquelas que têm algum conteúdo, mas temos que lhes remexer nas entranhas até o descobrirmos; há os que têm conteúdo, mas não interessam nem ao menino Jesus; e por fim, há os que não têm mesmo nada a declarar.

Esta diversidade da espécie até poderia ser uma mais-valia, se nós não conhecêssemos pessoas com um valor inestimável pela sua originalidade, criatividade e genialidade.

De tudo isto, o que mais me assusta nem é a existência desta gente, pois eu detesto discriminação e sou das primeiras a não os discriminar ... 

O que mais me assusta mesmo, é que esta cultura está em franca expansão e o seu valor está a ser sobrevalorizado face a personalidades da vida pública (e não só), que trabalham mais do que os bicípites e os tricípites e que contribuem, todos os dias, com os seus feitos intelectuais para a evolução da Humanidade e para tornar este mundo melhor.

Mensagens populares deste blogue

Macacos do Nariz

O J. voltou a perguntar qual era o verdadeiro nome dos macacos do nariz e, uma vez mais, não lhe soubemos responder.
O pai tentou: -Detritos nasais!
Eu tentei: -Fluídos nasais secos!
As nossas tentativas não satisfizeram nenhum de nós três ...  O J. diz: -Temos que perguntar à Drª, como ela é médica deve saber ...
Fiquei a pensar onde poderia encontrar a resposta a esta questão sem ter que perguntar à médica ... 
Consultei a enciclopédia, o dicionário, procurei na net e ... nada, nem a mais pequena referência à designação científica para macacos do nariz ...

Confesso que nunca me tinha passado pela cabeça que os macacos do nariz tinham outro nome ...

As coisas em que este miúdo me põe a pensar ...

Este blogue vai descansar uns diazinhos, mas volta, com a maior brevidade possível!


Anita no Facebook

O Facebook anda a fazer-me mal. O chato é que preciso daquilo como ferramenta de trabalho e acaba por ser difícil desligar de vez ou até fazer um intervalinho com fins terapêuticos.
Ultimamente, ando tão farta de por ali andar que já tudo me parece os livros da Anita.
Antes do Verão: Anita corre quilómetros para caber no biquíni
Em férias:  Anita mete o pezinho na areia e o nariz no mar
Em dias de sol: Anita vai à esplanada com as amigas e diverte-se a potes
No fim das férias:  Anita volta para o trabalho chateadíssima, mas, pronto, a vida é assim e tem que trabalhar
À hora das refeições:  Anita cozinha um delicioso jantar cheio de super-alimentos e de baixas calorias ou  Anita vai almoçar a um sítio todo fashion, come imenso marisco e bebe sangria de champagne
Tarde de sábado:  Anita vai a uma exposição qualquer interessantíssima ou Anita sai à rua e vê as pessoas a passar
Sábado à noite:  Anita dança e bebe gin 
Tarde de domingo:  Anita vê um filme com a família ou Anita tem umas flores lindas…