sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Na Escuridão das Palavras

Procuro-me no escuro das palavras. Vasculho-me nas intermitências das vírgulas e no impasse das reticências. 
Tento descobrir-me em uníssono, mas é em coro que me oiço. Gritam-me por dentro palavras alheias. Bradam vozes difusas que se dissipam a cada respiração. 
Pudera eu suster o ar que me faz viva e acordaria o som que é o meu.

DAQUI

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...