terça-feira, 6 de maio de 2014

Morram os Computadores Morram! Pim!

O meu computador morreu.
Sim, morreu! Num belo dia apagou-se! Assim, plim, foi-se! Ficou todo escuro e não acordou mais. 
Ando no Magalhães do J., agora. Quem disse que os Magalhães não serviam para nada, hã? É muito bom este bichinho. Parece um caracol, pois faz tudo devagarinho, mas faz. Cá vai fazendo... Abre janelinha aqui, pensa se me mostra o vídeo ou não ali, dá-me um som muito baixinho acolá, mas cá vai andando.

Hoje, lá tive que ir à procura de um computador mais para o meu tamanho. 
Nisto da procura e a sentir-me "descomputurada", entrei na onda nostálgica de quando não tínhamos computador em casa. Em conversa com o pai do J., sai-me "naquele tempo em que respondia, orgulhosa, aos vendedores da Meo e da Zon que não tínhamos computador, lembras-te?". E ele lembrou-se. E nós lembrámo-nos. Naquele tempo em que éramos mais felizes... Ele diz-me " naquele tempo em que tínhamos mais tempo..." Eu digo "naquele tempo em tínhamos mais tempo um para o outro..." 

Oh, naquele tempo...


Morram os computadores morram! Pim!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...