quinta-feira, 28 de março de 2013

Umbiguismo

Se há qualidade que admiro nas pessoas é a capacidade de olhar para uma determinada questão sob vários prismas. 

Podemos estar envolvidos na questão em causa ou não, mas conseguirmos distanciarmo-nos e colocarmo-nos no papel do(s) outro(s) é fundamental. Analisar determinado assunto sem termos esta capacidade de distanciamento, faz-nos tender a análises demasiado subjectivas. 
Claro que a primeira análise é sempre "a subjectiva". Examinamos a questão e sentimo-la na pele. Mas depois, há que conseguir sair da própria pele e tentar entrar na pele do(s) outro(s). É aí, exactamente aí, que conseguimos aproximarmo-nos da verdade das coisas. 

Aflige-me haver gente que se recusa a tal exercício. Uma coisa é não se conseguir, outra é negar-se a isso e agarrar-se ao seu próprio umbigo como uma lapa. 
"Só olho para isso, se me atingir!", " não quero saber desse assunto, porque não sofro desse mal!", ouve-se por aí, não directamente que parece mal, mas com acções que o demonstram abertamente. Aponta-se o dedo, espeta-se, até, o dedo no peito do outro e acusa-se "és assim e assado, porque fizeste isto ou aquilo!".

E tentar compreender a coisa primeiro? Não?

Imagem roubada por aí

5 comentários:

  1. É triste. Devemos saber calçar os sapatos dos outros.

    ResponderEliminar
  2. Essa tipo de apreciação subjetiva, infelizmente, é bastante vulgar, para mim tem vários um dos quais é egocentrismo.
    A minha avó tinha uma frase que se pode aplicar nestas situações: "Não te concentres apenas no teu umbigo, os outros também possuem um!"
    Abracinho meu!

    ResponderEliminar
  3. Verdade S*!
    Bjs

    Maria Teresa,
    Essa frase da sua avó diz tudo!
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. As vezes pormos no papel de quem esta "de fora" enquanto estamos a viver certas situações difíceis é meio caminho andado para as superar.

    :)

    ResponderEliminar
  5. Sisi,
    Verdade! Também essa é uma boa perspectiva para se ver esta questão!
    ;)
    Bjs

    ResponderEliminar

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...