sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Futilidades

Preciso de futilidades. Pu-las de parte faz tempo... E agora, preciso delas. Achei que a vida as prescindia. Mas não, estava errada. A vida sem futilidades torna-se vazia de tão cheia. Torna-se imensa, e desmesuradamente pesada. Tudo é demasiado arrebatador, ruidoso, cheio...
Preciso de substituir espaços. Compartimentar emoções e sentimentos, temperar estados de espírito, cansar-me menos... Canso-me de sentir tudo tão intensamente... dói-me até... Preciso de espaços vazios onde caibam sentimentos ocos. Preciso do silenciar a alma, a dor... com nada... com o eco do silêncio, com o zumbido interminável do silêncio.
Quero chegar ao fundo de mim e substituir a plataforma, apoiar-me em futilidades e viver alegre na certeza de que nada mais importa para além daquilo que é palpável, para além daquilo que não sou. Negar a essência e revirar a alma, torcê-la até, se necessário for. E renascer num vazio supérfluo, tão supérfluo que nada sentisse para além de um espaço... em branco. 

7 comentários:

  1. Mas assim não será verdadeiramente tu.
    Bom fim-de-semana**

    ResponderEliminar
  2. A vida é muito dura e desgastante, é necessário haver um espaço para descomprimir...


    Beijo grande

    ResponderEliminar
  3. A vida é uma escolha e o hoje, na verdade, é tudo que temos para o dia. Viva bem o dia que tem! [sorrio]
    http://jefhcardoso.blogspot.com lhe espera. Abraço e boa semana!

    ResponderEliminar
  4. Tanita,
    Pois não, mas se calhar era o que eu estava a precisar: deixar de ser tão "eu"!
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Felina,
    Espaço - é disso mesmo que eu sofro, de falta de espaço!
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Jeferson Cardoso,
    Obrigada! Vou tentar...
    Já conhece o meu Jéferson?
    Aqui: http://sermaeetramado.blogspot.pt/2012/10/jeferson.html
    ;)
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Curiosamente, eu sinto-me no lado oposto. Estou tão cansada de futilidades...

    ResponderEliminar

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...