quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Revolta

Ando imersa numa enorme revolta. Sempre fui um bocadinho revoltada, mas com a idade e com o "andar da carruagem" estou pior. Tenho plena consciência disso. Custa-me aceitar o que para mim e inaceitável, custa-me demais.

Tudo o que me cheira a sacrifício inútil, põe-me fula! 
Odeio fazer o que não gosto: ir contrariada a alguns sítios; lidar, ou simplesmente estar, com pessoas que não me interessam minimamente; vestir o que não me apetece, só porque é politicamente correcto; falar sobre assuntos chatos; ocupar o cérebro com merdices (ou porque são assuntos que tenho que resolver ou porque fazem parte do trabalho).

Ando revoltada com o meu cabelo, que mo cortaram mais do que eu queria; com a estúpida malinha que comprei que só dá para levar ao ombro e não dá para levar a tiracolo; com os atrasos ou greves dos comboios; com a hora tardia que chego a casa; com a falta de tempo para aquilo que me dá prazer; com o tempo que desperdiço a fazer coisas que odeio, como as compras, que tenho que fazer quase todos os dias; com o meu corpo que teima em acumular gorduras, como se fosse iminente eu passar fome; com os cigarros, que me estão sempre a fazer olhinhos; com esta porcaria de país que vive para uma economia inexistente; com a passividade das pessoas; com a arrogância dos governantes; com a pelintragem e o "chico-espertismo"; com a ignorância por opção; com a maldade; com as doenças que são incuráveis, porque existem empresas farmacêuticas que lucram mais com elas assim; com a ganância; com a minha não-concretização da revolta...

Apetece-me atirar tudo às urtigas e ser feliz de uma vez por todas! E, de preferência, bem longe daqui!

6 comentários:

  1. Posso assinar literalmente tudo?
    Tambem me cortaram o cabelo muito mais do que queria, estou tristissima e ando a passar-me com o trabalho, com a balança, com a fome que não passa e mais parece gula, com a falta de vontade de levantar da cama, com o chefe, com o tempo desperdiçado a fazer o que não gosto... ai, um suspiro só não chega.

    ResponderEliminar
  2. Ui, tu estás numa fase um bocadinho negativa... há alturas em que uma pessoa fica saturada. :/

    ResponderEliminar
  3. Assina à vontade, Tanita!
    Duas revoltadas são bem melhores do que uma! ;)
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. S*,

    Não estou negativa, estou farta de muitas coisas que me irritam e, talvez, também esteja a ficar um bocadinho velha... e rezingona.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. com a idade amadurecemos e percebemos que a vida não é eterna e o tempo passa a correr e se não fazemos o que realmente gostamos e não dizemos o que sentimos, e nos pomos na pele do que deveriamos ser, e não do que somos na verdade, constatamos que a vida passou e nós não a vivemos na 1.ª pessoa! por isso, concordo com tudo o que disseste. não gostaste do corte de cabelo, reclama. a malinha doa a alguém e adquire outra logo que possas, etc, etc. aquilo que poderes solucionar, fá-lo, se não poder ser... ora desabafa aqui... eu cá compreendo-te perfeitamente!;)

    ResponderEliminar
  6. Houve tempos em que me sentia revoltada com muita coisa...
    Depois fui mãe e serenei um pouco.

    Actualmente sinto-me incomodada e principalmente sinto-me pouco esperançosa de que tanta coisa mude, e fica a incerteza: por este caminho onde iremos parar?
    No entanto, uma coisa é certa: todas as revoltas a que dei chama, deram poucos frutos...

    ResponderEliminar

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...