domingo, 1 de abril de 2012

Singularidades de uma Esquisitinha ou Esquisitices de uma Singularzinha

Já disse aqui que não gosto de abraços ou que me dêem cotoveladinhas enquanto falam comigo, mas o que eu ainda não disse, é que também detesto que se encostem a mim nas bichas do supermercado. 
Assim, vou dizer agora:

DETESTO QUE SE ENCOSTEM A MIM NAS BICHAS DO SUPERMERCADO!

Geralmente, quem se encosta a mim são aquelas senhoras que estão "cheias de pressa" para irem fazer o almoço ou o jantar, ou qualquer coisa tão importante quanto isso, e que acham que colando-se a mim vão chegar mais rápido a casa.

Pois não vão!

Desenganem-se senhoras, porque o melhor que vos posso oferecer ao colarem-se-me é, no dia em que a minha paciência pedir a demissão, levarem um olhinho negro para mostrarem ao marido quando chegarem a casa e, com isso, conseguirem um mês repleto de lamentações e histórias gratuitas para contarem às vossas amiguinhas igualmente autocolantes!

Se eu fosse um rapaz jeitoso, um trintão charmoso ou alguém cheio de dinheiro nos bolsos ainda compreendia os vossos avanços...
Mas não sou, sou uma gaja sem grandes atractivos que vos possam interessar (ou interessam? É que a minha experiência com homossexuais, diz-me que as lésbicas normalmente não se sentem muito atraídas por mim, porque sou grande como um homem, e os gays também não, porque apreciam anormalmente os meus namorados e, para eles, eu estou ali só a estorvar), que também não tem cheta ou jóias suficientemente caras que valham o esforço de as tentarem roubar...
Sinceramente, não entendo qual é a vossa intenção quando se colam, tão convictamente, a mim...

Devo avisar-vos, senhoras autocolantes, para depois não me espetarem com um processo em cima por publicidade enganosa, que podem empurrar-me à vontade, que eu não me vou despachar mais rápido, antes pelo contrário, se me empurrarem, eu começo a pôr as compras na passadeira em câmara-lenta, só para vos enervar; que podem chegar-se muito perto, que eu não vos vou saltar para o colo aos beijos e aos abraços; que podem até cheirar-me, mas informo já, que há dias em que não tomo banho e, at last but not least, que podem pôr-me a mão no bolso, que a única coisa que talvez encontrem por lá é lista das compras.

Cromas amigas, não sei se depois de tanta informação, continuarão a escolher-me para ser a caderneta à qual se desejam colar, mas caso eu não tenha conseguido dissuadir-vos de se me aderirem, relembro o olho negro e que a minha paciência está a um milímetro de se tornar subsidiodependente.

Por isso, "DESLARGUEM-ME"!



(Com tanta esquisitice a que me tenho dedicado a relatar, começo a achar que o nome deste blogue devia ser mudado...
Que vos parece "Singularidades de uma Esquisitinha" ou "Esquisitices de uma Singularzinha"?)

7 comentários:

  1. Ahahahahahah!

    Sabes que eu também detesto isso?!
    E sabes o que faço? Mantenho-me parada no mesmo sítio, mesmo que a fila avance! normalmente eles apanham a indirecta.
    Se o colanço se mantiver, dou assim uma cotoveladinha ligeira, mas para doer e depois digo com um ar muito inocente: "ai desculpe!"

    ResponderEliminar
  2. Ainda agora na hora de almoço fui ao supermercado e aconteceu-me exactamente o mesmo. Irra, que também fiquei irritada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, que a mim acontece-me amiúde!
      Raios as partam!
      :)
      Bjs

      Eliminar
  3. LOLOLOLOL não sei se era para rir mas achei piada ao texto. A mim também me acontece e não só nas filas. Quando vais a pagar e precisas de meter o código do cartão continuam em cima e nem sequer virão a cabeça pro lado!! (Mas acho que esta parte é mais em Espanha que não estão habituados a isto dos cartões com código).

    ResponderEliminar

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...