quarta-feira, 18 de abril de 2012

A Língua e a Gente

Hoje, quando fui buscar o J. à escola, "apanhei" os meninos do pré-escolar a saírem e a serem entregues aos pais por uma senhora que penso que seja a auxiliar da educadora de infância (não sei qual é nome técnico).
A dita senhora pegava nos miúdos, um a um, e entregava-os aos respectivos pais. Até aí, tudo bem!

Chega a vez de um certo menino e ela, quando o entrega à mãe, diz a título de recado:
-Hoje devias de levar que portastestes mal!
Aquilo caiu-me tão mal! Além de estar, literalmente, a assassinar a nossa querida língua que não tem culpa nenhuma que o miúdo se tenha portado mal, estava a incentivar a mãe a bater-lhe e a ameaçá-lo indirectamente.
Mas a senhora não se ficou por aqui... Continuou a atirar em todas as direcções:
- Oh Nãoseiquantos, larga a árvore! Olha, que eu vou dizer à Iana que a estragastes!
Mais uma ameaça e, desta vez, acompanhada de chantagem! E a língua, coitada, já jazia inerte no chão e implorava para não a maltratarem mais.

E claro, eu fiquei a pensar (tens que te deixar dessa estúpida mania de pensares em tudo, mulher!) que o ensino e a educação daquelas crianças devem ser de altíssima qualidade e que o Ministério da Educação está a apostar forte em pessoal qualificado! 
Bravo!!!

6 comentários:

  1. As pessoas comportam-se segundo a educação que têm, essa senhora deve ter sido educada assim :/

    ResponderEliminar
  2. essas pessoas deviam voltar à primária, mas aos bancos de escola. dão um belo exemplo às crianças, já para não falar nas questões de cidadania e educação responsável...

    ResponderEliminar
  3. Eu não tenho nada contra a senhora, ela não tem culpa de ter sido educada assim. O que me indigna é terem-na contratado para (supostamente) educar e dar o exemplo às crianças.
    Isso é que me choca!

    ResponderEliminar
  4. Na escola primária, que a minha filha mais velha frequentava, havia uma auxiliar sem o minimo de formação e pior que isso, muito mal educada para as crianças para os pais e até ameaçou bater em professores, nunca entendi como a directora daquela escola não arranjou testemunhos suficientes para despedir com justa causa tão mau elemento...o unico castigo que ela recebeu foi ser transferida para uma escola do ensino secundário e a continuar a espalhar a sua má educação por outras pessoas

    ResponderEliminar
  5. Quanto à língua, houve uma altura em que comecei a dizer prontos porque ouvia isso na escola. A minha mãe foi tão obstinada que não deixou de me corrigir uma única vez. Ainda hoje me arrepio quando ouço prontos ou prontes e coisas parecidas.

    Quanto a maus elementos ao nível do ensino, infelizmente há de bom e de mau em tudo quanto é lado... por exemplo, eu tive um instrutor de condução que me dizia que nas descidas se devia carregar no pedal da embraiagem a fundo... não sei se ele queria que eu andasse a fazer street racing nas ruas inclinadíssimas de Coimbra...

    ResponderEliminar

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...